.

.

.

.

.

.
Loading...

Servidores da UEPB voltam ao trabalho após sete meses de greve


Categoria decidiu voltar depois de assembleia.

Professores estão em greve há mais de quatro meses.FACEBOOK

O servidores técnico-administrativos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) retornam aos trabalhos nesta terça-feira (3) em todos os campi. A volta acontece depois de mais de sete meses de greve. Já os professores continuam em greve e uma assembleia está marcada para esta quarta-feira (4) no prédio da Reitoria em Campina Grande, à 9h.
Os sevidores técnico-administrativos entraram em greve no dia 12 de março. À época, eles reivindicavam uma pauta em conjunto com servidores federais. Pediam correção das distorções e reposição das perdas inflacionárias, índice linear de 27,3%, data base para 1º de maio, direito de negociação coletiva, paridade salarial entre ativos e aposentados e outras coisas.
Em uma assembleia realizada no dia 28 de outubro, os técnico-administrativos da UEPB avaliaram a greve e, por unanimidade, decidiram voltar aos trabalhos. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior da UEPB (Sintespb-UEPB), eles aceitaram a proposta enviada pela a reitoria, que não atendeu a pedida salarial, mas acatou reivindicações administrativas com aumento do auxílio-saúde, implantação de turno de seis horas e plano de capacitação.
Professores acampados
Os docentes da UEPB ocupam o prédio da reitoria em Campina Grande desde a última a segunda-feira (26). Segundo o comando de greve, eles pedem uma negociação com o reitor sobre as reivindicações da categoria. A assembleia, que será realizada na quarta-feira, é pra avaliar a greve e a tendência é continuar paralisados, diz Nelson Júnior, professor integrante do comando de greve.
"Não chegou uma proposta sequer em relação à pedida salarial. Não depende só de nós. A categoria queria ter voltado ao trabalho há dois meses, mas não recebemos nada de concreto. A Justiça decretou um aumento de 6.41%, que não está sendo cumprido. Caso não chegue nenhuma proposta até a assembleia, a greve deve continuar e seguiremos ocupando a reitoria", disse Nelson Júnior.
O reitor da UEPB, Rangel Júnior, afirmou que já cumpriu 99% das reivindicações dos professores. Segundo ele, todas elas administrativas e que estão ao seu alcance. Em relação ao aumento salarial, Rangel Júnior diz que não pode atender a solicitação dos docentes.
Do G1 PB

0 comentários Em:Servidores da UEPB voltam ao trabalho após sete meses de greve

Faça seu Comentario!

Ultimas Notícias

Comentarios

Entretenimentos