Terça, 24 de Maio de 2022 08:53
(83)99637-2411
Geral Pará

Governo investe em suporte para mães no Estado do Pará

Desde março, 53 cidades já aderiram ao "Creches por Todo o Pará" para a implantação de creches em parceria com as prefeituras municipais

08/05/2022 10h45
Por: Redação Fonte: Secom Pará
Foto: Reprodução/Secom Pará
Foto: Reprodução/Secom Pará

Foto: Pedro Guerreiro / Ag. Pará
Como milhares de mães paraenses, a diarista Claudiane da Silva, 42 anos, se desdobra para criar os dois filhos Rafael e Maria Vitória, de 13 e 2,5 anos, respectivamente. Mãe solo, sem renda fixa, a história dela é parecida com a de tantas outras nos 144 municípios do Estado, mas nos últimos anos, ela tem contado com o apoio governamental para lidar com os desafios diários.

Claudiane foi a primeira inscrita no Programa "Creche Por todo o Pará" e garantiu a vaga para a filha no Centro de Referência de Educação Infantil Professor Orlando Bitar. “Soube pela televisão das inscrições, uma cliente e uma amiga também me falaram. Vai mudar, porque agora vou ter condições de levá-los para passear, comprar o que precisam. Vou voltar a trabalhar, pois estou parada desde que ela nasceu. Faço diária em uma cliente só e preciso levar a Maria Vitória porque ela não tem onde ficar. Às vezes minha irmã fica, quando dá, mas é complicado”, conta a diarista.

Claudiane da Silva e a filha Maria Vitória
Claudiane da Silva e a filha Maria Vitória - (Foto: Pedro Guerreiro / Ag. Pará)
O exercício de cuidar sempre esteve na vida de Claudiane, que saiu de Bragança, no nordeste paraense, aos 14 anos, para morar em Belém, e começou a trabalhar como babá e cuidar dos filhos de outras pessoas até mesmo com a chegada dos filhos dela. “Comecei como babá, doméstica e depois diarista. Fui levando a vida. O Rafael foi muito esperado e com a Maria Vitória está sendo maravilhoso. Para você, que cuida, é muito gratificante, aquela pessoa ficar bem. É cansativo, mas eles são o que tenho de mais importante na vida. Ser mãe é maravilhoso, queria que todas cuidassem bem dos seus filhos porque tem tanta coisa acontecendo”, opina. 

Enfrentar os momentos mais difíceis da pandemia foram ainda mais desafiadores para Claudiane, com uma bebê pequena. Porém, como Rafael é estudante da rede estadual, ele recebeu vale-alimentação da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), enquanto as aulas ocorriam de forma remota. “Foi difícil porque nem sempre tínhamos internet para ele estudar, agora já voltou. Ele sempre estudou em escola pública. Recebemos o benefício de alimentação e ajudou bastante, às vezes nem tínhamos, ajudou muito”, lembra Claudiane que também foi beneficiária do Programa Renda Pará.

Claudia Silva e a filha brincam com o aparato lúdico oferecido pela escola de educação infantil Orlando Bitar
Claudia Silva e a filha brincam com o aparato lúdico oferecido pela escola de educação infantil Orlando Bitar - (Foto: Pedro Guerreiro / Ag. Pará)
Diante da garantia da vaga na creche, a diarista começa a vislumbrar um novo futuro de forma autônoma. “O governo tem feito muita coisa boa não só para mim, mas para muita gente. Você vai deixar o seu filho em um lugar seguro, bom, com alimentação, educação, onde ele vai brincar e interagir com outras crianças. Tudo vai melhorar, vamos nos mudar para a Cremação assim que ela começar a estudar”, adianta. 

Neste Dia das Mães, celebrado no domingo (08) Claudiane quer o melhor para os filhos. “Que no futuro eles sejam pessoas de bem, com caráter, continuem estudando”, deseja. 

Para homenagear a mãe, Rafael fez questão de enfatizar o privilégio de ter a mãe. “Ela é uma mãe muito esforçada, faz de tudo por nós, tira de onde não tem para garantir nossa alimentação. Carinho e atenção são o que ela faz que eu mais gosto. Jogamos tabuleiro e xadrez. Se eu pudesse faria uma grande surpresa no dia das mães, a levaria para Marudá, que ela quer conhecer. Vamos fazer um almoço no domingo. Eu não escolheria outra mãe, pois ela é insubstituível, a melhor do mundo”, disse Rafael da Silva.

Foto: Pedro Guerreiro / Ag. Pará
“Esse é um governo que se orgulha em priorizar a mulher, a mãe. Nós seguimos com a nossa política de valorização na educação, inaugurando escolas e creches por todo o Pará, levando saúde e bem-estar a quem mais precisa. O programa 'Creches por todo o Pará' por exemplo, vai garantir 30 mil novas vagas na educação infantil. Serão 30 mil famílias que a partir do ingresso da sua criança nas unidades, poderão ir atrás do sustento diário”, enfatizou a secretária de Estado de Educação do Pará, Elieth de Fátima Braga.

Sobre o "Creches Por Todo o Pará"

Com capacidade para atender 525 crianças, de 2 a 5 anos, na educação infantil, o novo equipamento, localizado na região central de Belém, na avenida Governador José Malcher, oportunizará a diversas mães que deixem seus filhos em um local gratuito e bem estruturado enquanto trabalham. 

Foto: Pedro Guerreiro / Ag. Pará
São 19 salas divididas entre maternal I, maternal II, pré I e pré II. Além dos espaços pedagógicos como: Biblioteca infantil, sala multimídia, consultório dentário, brinquedoteca, sala de dança, área recreativa coberta, quadra poliesportiva e enfermaria, refeitório. Estrutura que vai proporcionar a todas as crianças atendidas, uma educação humanizada e totalmente gratuita.

O local também será um ponto de capacitação para os profissionais que atuarão nas 149 unidades do programa estadual "Creches por todo o Pará".

Desde março, 53 cidades já aderiram ao programa para a implantação de creches em parceria com as prefeituras municipais. O "Programa Creches Por Todo o Pará" abrange:

Acará, Ananindeua, Aveiro, Bannach, Belém, Belterra, Benevides, Breu Branco, Breves, Bujaru, Cachoeira do Arari, Castanhal, Concórdia do Pará, Cumaru do Norte, Curuá, Curuçá, Dom Eliseu, Faro, Goianésia do Pará, Igarapé-Açu, Inhangapi, Itaituba, Jacareacanga, Juruti, Magalhães Barata, Marabá, Maracanã, Marapanim, Marituba (com duas unidades), Melgaço, Mojuí dos Campos, Muaná, Novo Repartimento, Óbidos, Oriximiná, Paragominas, Ponta de Pedras, Portel, Redenção, Rondon do Pará, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, Santa Maria do Pará, Santarém, São Domingos do Capim, São Francisco do Pará, São Miguel do Guamá, Soure, Terra Alta, Terra Santa, Tomé-Açu, Tucuruí, e Ulianópolis.

Por Giovanna Abreu (SECOM)
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias