Segunda, 17 de Maio de 2021 13:54
(83)99637-2411
Polícia Confira Agora

Policial militar que salvou família de incêndio morre de Covid

Ferreira é o PM que, em fevereiro de 2020, salvou uma família de um incêndio na Quadra 4 da Candangolândia. À época, o policial escutou o grito de socorro dos moradores, às 5h30, arrebentou a porta da frente da casa e resgatou duas mulheres e três crianças que estavam na residência.

16/04/2021 10h56
Por: Redação Fonte: Metrópoles
Policial militar que salvou família de incêndio morre de Covid

O sargento da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Afonso Cláudio Ferreira (foto principal) morreu, na quinta-feira (15/4), de Covid-19. O policial estava lotado na Casa Militar. As informações foram confirmadas pela corporação.

Ferreira é o PM que, em fevereiro de 2020, salvou uma família de um incêndio na Quadra 4 da Candangolândia. À época, o policial escutou o grito de socorro dos moradores, às 5h30, arrebentou a porta da frente da casa e resgatou duas mulheres e três crianças que estavam na residência.

O sargento, que estava de folga, ainda foi até o 19º GBM e pediu apoio ao Corpo de Bombeiros para apagar o incêndio. Por inalar muita fumaça, Afonso teve de receber atendimento médico, no Hospital Santa Lúcia. No mesmo dia, durante a tarde, o militar visitou a família que ajudou a salvar, e todos estavam bem. A provável causa do incêndio teria sido uma vela esquecida acesa.

A Casa Militar lamentou, em nota, a morte do sargento Afonso Claudio Ferreira: “Manifestamos os nossos sentimentos aos parentes e amigos, e desejamos o conforto aos seus corações”.

Mais mortes

A PM perdeu outro profissional para a Covid-19 na quarta-feira (14/4). O segundo-sargento Sérgio Rodrigues dos Reis trabalhava na Diretoria de Veteranos, Pensionistas e Civis (DVPC). Ele estava internado no Hospital Maria Auxiliadora, no Gama.

Metrópoles apurou que, desde o início da pandemia, pelo menos 60 policiais militares morreram vítimas do novo coronavírus na capital.

Hospital credenciado

Com apenas um hospital credenciado para emergências, os praças e oficiais da PMDF não conseguem atendimento para casos de Covid-19 ou outras internações por doenças graves.

Mesmo com a alta demanda, atualmente só o Hospital Maria Auxiliadora, no Gama, presta os serviços de urgência e emergência para integrantes da força da ativa, inativos, dependentes e pensionistas – contingente de aproximadamente 90 mil pessoas, de acordo com o site da corporação. Todos são conveniados ao Centro Médico da Polícia Militar do Distrito Federal.

Em outubro de 2020, a PMDF chegou a ficar desassistida por uma semana, quando até o convênio com o Maria Auxiliadora foi cortado, por falta de pagamento. Somente após liberação de verba do GDF o acordo foi restabelecido.

Vacinação

Policiais militares começaram a ser vacinados em 5 de abril. Com a chegada de mais 72,8 mil doses de vacinas contra a Covid-19 ao Distrito Federal nesta sexta-feira (16/4), o governo ampliou a campanha para pessoas com 64 e 65 anos, além de imunizar mais profissionais de saúde e das forças de segurança.

Segundo a previsão de imunização na capital, 43.140 doses serão destinadas para aumentar a faixa etária de cobertura. Outras 2.237 servirão para profissionais de segurança, e 3.906 vão contemplar trabalhadores da saúde, que ainda terão acréscimo de 508 imunizantes separados anteriormente, em reserva técnica.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias