Domingo, 13 de Junho de 2021 07:16
(83)99637-2411
Paraíba Confira Agora

Após Anvisa orientar suspensão da AstraZeneca, saiba como fica vacinação de grávidas, na Paraíba

O grupo pode continuar a ser imunizado com a Coronavac ou Pfizer, de acordo com a Anvisa, no entanto, a vacina do Butantan está em falta na Paraíba e apenas as cidades de João Pessoa, Campina Grande e Cabedelo estão imunizando o grupo de grávidas e puérperas com doses da Pfizer.

11/05/2021 17h07
Por: Redação Fonte: Polêmica Paraíba
Após Anvisa orientar suspensão da AstraZeneca, saiba como fica vacinação de grávidas, na Paraíba

Após a recomendação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para suspender a aplicação da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz em grávidas, as cidades da Paraíba que estavam realizando a imunização precisaram parar com a vacinação desse público. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, as grávidas com comorbidades de cidades que não receberam doses da Pfizer estavam sendo imunizadas com doses da AstraZeneca.

O grupo pode continuar a ser imunizado com a Coronavac ou Pfizer, de acordo com a Anvisa, no entanto, a vacina do Butantan está em falta na Paraíba e apenas as cidades de João Pessoa, Campina Grande e Cabedelo estão imunizando o grupo de grávidas e puérperas com doses da Pfizer.

Ao todo, 8.076 doses da Pfizer foram distribuídas para serem utilizadas como primeira imunização nesses três municípios.

O texto da nota emitida pela Anvisa diz que a orientação é que “seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) a indicação da bula da vacina AstraZeneca e que a orientação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas Covid em uso no país”.

A Anvisa, no entanto, não relatou nenhum evento adverso ocorrido em grávidas no Brasil. Na Paraíba também não houve relatos de eventos adversos envolvendo grávidas vacinadas com a AstraZeneca até esta terça-feira (11).

O texto da nota da Anvisa diz ainda que “o uso de vacinas em situações não previstas na bula só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios para a paciente”. A bula atual da vacina contra Covid da AstraZeneca, porém, não recomenda o uso da vacina sem orientação médica.

A vacina AstraZeneca permite um distanciamento maior entre a primeira e a segunda injeção: três meses. O Ministério da Saúde ainda não informou qual será o procedimento para as grávidas que já receberam a primeira dose do imunizante.

Fonte: G1 PB

Créditos: Polêmica Paraíba

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias