Segunda, 27 de Setembro de 2021
33°

Poucas nuvens

Riacho dos Cavalos - PB

Saúde Confira

SES notifica municípios da Paraíba a suspenderem uso de dois lotes da vacina Coronavac

Suspensão da distribuição e uso de dois lotes da Coronavac acontece após determinação da Anvisa.

05/09/2021 às 11h25 Atualizada em 05/09/2021 às 11h41
Por: Redação
Compartilhe:
Lotes da vacina CoronaVac tiveram utilização interditada pela Anvisa, de forma cautelar, por 90 dias / Foto: Mariana Fernandes-SES
Lotes da vacina CoronaVac tiveram utilização interditada pela Anvisa, de forma cautelar, por 90 dias / Foto: Mariana Fernandes-SES

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) da Paraíba comunicou, na tarde deste sábado (4), que está notificando os municípios paraibanos para suspenderem a utilização de doses de dois lotes da vacina CoronaVac. A interdição, de forma cautelar, é uma determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e é válida por 90 dias.

De acordo com a SES, o Ministério da Saúde já havia distribuído 25 lotes para todo o Brasil, sendo dois deles recebidos pela Paraíba, em julho e em setembro. 

A medida cautelar foi publicada no Diário Oficial da União, e a motivação para a intervenção do órgão de saúde é de que o laboratório chinês Sinovac, fabricante da CoronaVac, enviou para o Brasil lotes de vacinas envasadas em uma unidade que não foi inspecionada e tampouco aprovada pela agência brasileira. 

De acordo com informações da SES, os quantitativos referem-se aos lotes L202106038 (frasco monodose), recebido no mês de julho, e o 202107101H (frasco com duas doses), recebido no mês de setembro. A Paraíba distribuiu 13.220 doses do lote da vacina CoronaVac. 

O órgão de saúde informou que todas as cidades já foram comunicadas para interromper a vacinação dos lotes específicos da CoronaVac. 

A SES afirmou, ainda, que as pessoas imunizadas com estes lotes devem aguardar a orientação do Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI). 

O Instituto Butantan enviou um documento à Anvisa e assegurou que os lotes apontam qualidade e segurança das vacinas produzidas na fábrica, que ainda não foi inspecionada.

O órgão de saúde ressaltou que apenas os lotes citados por ela não devem ser usados. Os demais lotes de imunizantes têm segurança, qualidade e eficácia comprovada.

G1.globo.com 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias